fbpx
Publicado em 02 de outubro de 2023

Os hospitais são – em geral – bastante diversificados quanto à sua capacidade operacional instalada, capacidade de atendimento a clientes, à sua área de atuação e ao perfil de morbidade dos clientes em internação. Contudo, a característica que muito os difere entre os diversos serviços de saúde do ponto de vista econômico, é sua gestão e a natureza da propriedade.

A percepção econômica vigente de que empresas privadas são mais produtivas e eficazes do que empresas públicas também é comum neste meio dos serviços de saúde – mesmo não sendo conduzidos estudos e trabalhos científicos no Brasil que comprovem via comparação de eficiência e produtividade entre hospitais públicos e privados.

Os serviços de saúde/instituições hospitalares possuem alto grau de complexidade em sua gestão quando analisamos processos, procedimentos, equipamentos, capital humano e riscos envolvidos. E em meio a isto tudo, a gestão estratégica junto à operacional deve estar sempre em destaque – principalmente à gestão das áreas que envolvem o facility management – visando a segurança e qualidade na prestação dos serviços à toda a assistência.

O Hospital da Mulher em São Paulo – projeto que nasceu em 2012 através de um chamamento de P.P.P com o Governo do Estado de São Paulo, e que incorpora um alto grau de exigência em todas as frentes – principalmente nas áreas de engenharia, manutenção, gestão de equipamentos e prestações de serviços de apoio – possui um alto nível de segurança e qualidade que entrega aos clientes internos e externos (estes exclusivamente do Sistema Único de Saúde) um serviço de saúde digno de primeiro mundo com tecnologia, equipamentos, processos e recursos humanos sob gestão de uma empresa privada.

Desde sua concepção até a atual gestão e operação do complexo que conta com uma estrutura dentro de seus 44.524 m² com 142 leitos de internação, 48 leitos de quimioterapia, 20 salas cirúrgicas, 69 consultórios de ambulatório de especialidades, cerca de 590 vagas de estacionamento com manobristas, e onde todos os cuidados foram extremos com o planejamento de fluxos de serviços externos e internos, docas e entregas de mercadorias, circulação de materiais e medicamentos, resíduos e enxoval e respectivas coletas e carros de elevadores dimensionados para também atender esta operação, além dos fluxos de clientes, aquisição e manutenção de equipamentos médicos e de engenharia, adequada infraestrutura, acabamento especializado ao ambiente hospitalar favorecendo processos e sustentabilidade, empresas prestadoras qualificadas e alinhadas à natureza do projeto, gestão por BMS (Building Management System) para áreas como manutenção, engenharia clínica e tecnologia da informação, além de termos um Centro de Controle Operacional com leitura on-line de aproximadamente 122 indicadores (KPI´s) com atualização on-line e relacionados à grande maioria das áreas como higiene, lavanderia, CME, almoxarifado e farmácia, recurso humanos, SESMT, nutrição, transporte externo de pacientes, engenharia clínica, manutenção, segurança patrimonial, dentre outras, além do conceito de mall trazido de grandes hospitais da cidade e que ofertam aos nossos usuários lanchonetes, estacionamento com manobristas e restaurantes com qualidade e acolhimento.

Com um time de back office de aproximadamente 340 colaboradores dedicados para as áreas de serviços que fazemos a gestão do facility management propriamente dito, dando suporte às equipes assistenciais com foco no resultado final para os consumidores de saúde (pacientes, acompanhantes e os usuários das instalações – funcionários e demais públicos externos), e tudo isso com alto nível de atualização que garanta a implantação de conceitos atuais do mercado da saúde e com alto grau de treinamento e capacitação constantes de nossos colaboradores (também temos um KPI que monitora este processo).

Buscamos de forma incansável a gestão diária da operação e a consequente entrega de serviços de alto valor aos usuários deste importante sistema de saúde, e com um importante marco na operação de serviços de saúde no Brasil.

Marconi Morais de Freitas

Profissional com experiência em tradicionais empreendimentos de meios de hospedagem na cidade de São Paulo, e em renomados serviços/instituições de saúde de nosso estado. Atualmente atua na cidade de São Paulo como Gerente Administrativo e Operações no Hospital da Mulher, gerido pela Inova Saúde – Gestão Hospitalar Integrada – empresa atuante como PPP (parceria público privada) junto à Secretaria Estadual de Saúde do Estado de São Paulo.

Compartilhe nas redes sociais
19 fev 2019

Smart Buildings em debate

Jaxon Lang, da CommScope; Duncan Waddell, da Global FM; e Jagadish N. Naik, da Honeywell opinam sobre o novo perfil das mega cidades, a transformação dos edifícios e como a questão gerará oportunidades para a área de facility.

Compartilhe nas redes sociais
20 ago 2019

Comunicação e Facilities

A difícil arte de negar pedidos, avisar problemas e, ainda assim, manter a área e a prestação de serviços ’em alta’ com os clientes.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This field is required.

This field is required.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.