fbpx

Manutenção 5.0, inovação, tecnologia, gestão de pessoas e sustentabilidade foram alguns dos temas debatidos no IFM – Intelligence for Maintenance Tour 2022 Infraspeak, realizado em 11 de abril, em São Paulo.

A ABRAFAC – Associação Brasileira de Facility Management, Property & Workplace foi representada pela Diretora de Eventos Maristela Serpejante, que fez parte do painel “Gestão de pessoas sob a perspectiva da Manutenção 5.0”, e pelo membro do Conselho Administrativo da entidade Marcos Maran, um dos convidados do painel “Sustentabilidade sob a perspectiva da Manutenção 5.0”.

Parte de uma série de eventos internacionais promovidos pela Infraspeak, o IFM 2022 foi idealizado para compartilhar conhecimentos e debater o futuro do setor do Facility Management e da Manutenção, diante da versão 5.0, que propõe uma mudança de paradigma firmada numa abordagem centrada no ser humano e na sustentabilidade. Networking e oportunidade de negócios também fazem parte dos propósitos deste evento.

O IFM foi aberto pelo CEO e cofundador da Infraspeak, Felipe Ávila da Costa, que apresentou a empresa, traçou uma breve linha do tempo na evolução da tecnologia e conceituou a Manutenção 5.0 e seus impactos, sob a ótica da Internet das Coisas, big data, automação e manutenção preventiva.

O painel “Gestão de pessoas sob a perspectiva da Manutenção 5.0” apontou informações relevantes e abordou os impactos na empregabilidade dos profissionais, nos resultados das equipes e na sustentação das empresas nos próximos dez anos.

Além da Diretora de Eventos da ABRAFAC, Maristela Serpejante, o painel mediado por Felipe Lima, fundador da revista Manutenção Predial, contou também com a participação de Marcello Salvatore, diretor da unidade de negócios da Infralink, pertencente ao Grupo Brasanitas.

Maran e Maristela Infraspeak
Maran e Maristela

Em sua apresentação, Maristela destacou a importância do mapeamento das competências de gestores e equipes para se adequar aos novos cenários da Gestão 5.0, como a capacitação digital e os soft skills e como os gestores deverão assumir a responsabilidade de promover esse desenvolvimento. Ressaltou ainda que é preciso agir com assertividade nas comunicações e que devemos acelerar, pois já estamos atrasados nesse contexto.

Segundo ela, existem muitos pontos a serem observados, e um deles é ter consciência de que um profissional sempre atua em favor de outras pessoas, e que o “servir” na manutenção é algo implícito, a ser valorizado. A palestrante deu como exemplo a atuação de um técnico em campo que faz a manutenção de um ar-condicionado, uma vez que ele não está em ação apenas para arrumar um equipamento, o propósito do seu trabalho é garantir o bem-estar, a qualidade de vida e a saúde de alguém.

“A Indústria 4.0 coloca as máquinas como protagonistas, a 5.0 vem corrigir isso, onde o homem volta a ser o centro de tudo. Assim os profissionais devem trabalhar com outra mentalidade: inteligência, eficiência e sustentabilidade, finalizou.

Já o painel “Sustentabilidade sob a perspectiva da Manutenção 5.0”, mediado pelo diretor-executivo do Brasil da Infraspeak, Abel Moreira da Costa, deixou evidente as mudanças necessárias para a implantação do ESG (environmental, social and corporate governance) nas corporações.

Na prática, a sustentabilidade é um dos caminhos a ser percorrido em busca da Manutenção 5.0, e é possível constatar que a maioria das empresas conta com ações relacionadas ao tema, algumas delas implantadas naturalmente, e outras por meio de planejamento e ajustes nos processos. Além de Marcos Maran, o painel contou com Andreia Marques, head of ESG strategy na AGV Gestão, e Cleverson Moro, coordenador de properties na Capital Realty.

De acordo com Maran, para o atendimento dos requisitos necessários para a implantação da Manutenção 5.0, é preciso atuar com o conceito amplo da sustentabilidade, tendo a integração de todas as atividades como objetivo.

“Temos ferramentas tecnológicas disponíveis para utilização profissional, que podem contribuir com a sustentabilidade diante de diversos aspectos, como economia de energia, economia financeira, aumento da vida útil de equipamentos, contribuição social e meio ambiente. É também preciso treinar e qualificar os profissionais, de forma que apresentem melhores resultados relacionados a conhecimentos técnicos”. Salientou Maran

Ainda na programação do evento, representantes da Infraspeak destacaram ações e tecnologias disponíveis da empresa para os setores de FM e Manutenção. Por último, mas não menos importante, a IFM Tour foi palco da consagração dos Champions da Manutenção Inteligente, trazendo de volta os Infraspeak Awards, que premiou as empresas que mais se destacaram nas categorias: Operação Mais Eficiente; Operação Mais Integrada; Operação Mais Inteligente; e Champion do Ano.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Associe-se
Área de Associado