fbpx
Publicado em: 16/01/2023

A terceirização sempre foi uma alternativa utilizada nos ambientes empresariais como uma forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados, reduzir custos e minimizar a preocupação com colaboradores em férias, licença médica ou uma simples ausência no trabalho.

As empresas interessadas em contratar essa modalidade de serviço, precisam pesquisar e conhecer os prós e contras desse tipo de contratação. A competitividade nesse setor é muito grande, sendo necessário buscar a que mais se encaixe no dia a dia do seu negócio.  Recomendável sempre consultar as referências e o portfólio das empresas, ligar nos clientes que ela tem na carteira, conversar com seus responsáveis, isso faz muita diferença e facilita na hora da escolha.

Nos deparamos com muitas ofertas semelhantes e aparentemente perfeitas, onde a grande maioria, oferece os mesmos serviços e benefícios tais como: limpeza verde, sustentabilidade, QR Code para acompanhamento de Checklist de atividades etc. Ou seja, estão sim preparadas no que se refere a um pacote tecnológico, (podemos chamar desta forma) e, com seus processos internos bem estruturados para atender suas demandas, por meio de sistemas e controles digitais, facilitando a avaliação dos serviços que estão sendo prestados por seus colaboradores.

Por meio destes sistemas e pesquisa de satisfação, conseguem mensurar e demonstrar se estão atendendo a expectativa de seus clientes.

Mas isso nem sempre pode ser considerado uma realidade, pois mesmo com toda essa tecnologia, os Facilities Managers ainda encontram dificuldades na operação, tendo que na maioria das vezes se envolver inclusive no treinamento dos profissionais alocados, dando orientação como devem cuidar da operação de forma correta. Infelizmente ainda encontramos muitos profissionais despreparados para essa função, geralmente os cargos de Supervisão são ocupados por profissionais que na maioria das vezes não foram treinados para assumir essa posição, simplesmente por ter algum diferencial como simpatia, autoconfiança em conversar, mas não possuem qualificação técnica adequada para poder replicar seus conhecimentos.

Nesse cenário acabamos questionando o quanto vale tanta tecnologia se não encontrarmos a preocupação com o fator “humano”, porque o maior valor agregado é termos profissionais bem qualificados. Outro ponto, é a forma de planejar a quantidade de profissionais necessários para cada planta. É comum encontrarmos empresas que na intenção de ganhar a concorrência, acabam economizando na quantidade e conhecimento de mão-de-obra, prejudicando a qualidade na entrega dos serviços, o que acaba levando a insatisfação do cliente e, por vezes chegam à conclusão de que é necessário o aumento de quadro de funcionários, desnecessário.

Há uma deficiência na otimização dos processos em relação a quantidade ideal. Sentimos falta de um olhar mais analítico para customizar o trabalho para cada cliente. Da preocupação em entender que a diferença está nos pequenos detalhes, cuidado, dedicação e carinho em um planejamento. Entendo ser necessário e muito importante, que as empresas terceirizadas se preocupem mais com o treinamento e reciclagem de suas equipes, possuir uma supervisão mais qualificada, para que os funcionários terceiros não acabem se sentindo mais acolhidos pelos clientes do que pelos seus contratantes.

Não podemos deixar de levar em consideração que a mão de obra especializada em nosso país está cada vez mais escassa, principalmente nas áreas de limpeza, manutenção predial, portaria e segurança, o que muitas vezes impacta na qualidade da prestação de serviços, a falta de comprometimento dos profissionais envolvidos acaba comprometendo a entrega e a qualidade final dos serviços.

Por fim, o fator garantia do que foi vendido, que muitas vezes consta em contrato vs o que realmente entregam é um grande desafio que os contratantes se deparam no seu dia a dia.

Acredito que o maior desafio das empresas de terceirização é encontrar maneiras de manter seu quadro de colaboradores motivados por meio de cursos profissionalizantes, bonificações por meritocracia, planos de cargos e salários, dentre outras formas.

Concluindo um grande diferencial nesse tipo de contratação é o atendimento do Gerente da Conta, que será o principal aliado do cliente desde a implantação, das dificuldades que serão encontradas durante o processo e principalmente da agilidade em solucionar os problemas.

Andréa Pareja

Fundadora da Tower Facilities – Gerenciadora e Administradora (Consultoria, Gestão de Obras e Retrofit, Property).

Administradora de Empresas e MBA Executivo – Anhembi Morumbi, Auditora Lider na norma ABNT NBR 41001:2020 Facility Management (FM) FS Educa - ABNT, Sindica Profissional Assosindícos.

Experiência de mais de 25 anos em empresas de grande porte multinacional, especialista em gestão predial, gestão de obras e, de equipes administrativas, multidisciplinares e de faciliteis. Foi responsável pela construção de novas unidades, contratação e gestão de empresas terceirizadas e pelo acompanhamento desses profissionais como cliente.

Caso você tenha interesse de que seu artigo também seja apresentado no site da ABRAFAC, encaminhe por e-mail para [email protected]
Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.