“A fundação da ABRAFAC em 2004 foi um marco, um divisor de águas para o setor de Facility Management no Brasil. Até aquele momento não se sabia exatamente como definir, reconhecer as atividades desenvolvidas por esse setor. A chegada da ABRAFAC, que foi gestada por diversas pessoas que militavam à época em diferentes grupos, foi essencial para catalisar o conhecimento e as iniciativas de desenvolvimento da área”.

É com esta lembrança que o engenheiro eletricista e presidente do Conselho Deliberativo da ABRAFAC, Marcos Maran, define a associação, na qual tem intensa participação desde o princípio.

Maran começou a carreira no setor industrial e em obras. Participa ativamente da ABRAFAC desde 2004, inicialmente como fundador e associado, passando por diversos cargos de administração. Além disso, teve dois trabalhos acadêmicos premiados pela associação ao longo de sua formação no setor de Facilities.

Neste mês de julho, em que a associação completa 16 anos de atuação, homenageamos Marcos Maran e sua história na ABRAFAC. O engenheiro eletricista passou pelos seguintes cargos na associação até o momento: Diretor Secretário (2005-2008), Diretor Tesoureiro (2009-2010), Presidente da Associação (2011-2014) e Presidente do Conselho Deliberativo (2019-2020).

“De 2004 para cá, a contribuição da ABRAFAC tem sido marcante para consolidação da profissão com seus congressos, seminários, webinars, além possuir entre os seus associados profissionais que são referência no Brasil. Nesse período de vida, conseguiu o reconhecimento internacional de seus pares, onde há vários anos participa de reuniões com associações congêneres, nos Estados Unidos e Europa”, diz Maran.

“Além disso, colabora intensivamente das Normas de Facility Management, tanto aqui no Brasil, como no exterior, através de seus associados, tendo como resultado mais recente a publicação em português da Norma ISO 41000 pela ABNT, que certamente irá definir um novo patamar para o setor”, completa.

Carreira

Maran possui pós-graduação em Gerenciamento de Manutenção, MBA em Facility Management e mestrado em Sistemas Prediais. Atualmente, possui a própria empresa, a MGAF-Maran Gestão de Ativos Físicos & Facility Management, onde atua como diretor.

Ao longo da carreira, passou pelas empresas Klabin Papel e Celulose (Engenheiro de Manutenção); Alusa (Eng. de Manutenção, Obras e Projetos); VASP (Eng. de Manutenção e Projetos) e CENESP – Centro Empresarial de São Paulo (Gerente de Manutenção, Operação de Utilidades e Obras).

“Ao longo desses anos, tenho participado ativamente da área de Facilities Management brasileira, organizando congressos, seminários e workshops e ministrando palestras e cursos na área. Mas penso que minha principal contribuição foi o trabalho desenvolvido no CENESP, que ajudou muito a disseminar o conceito de Facility Management”, diz Maran.

Até 1988, a carreira do engenheiro eletricista era iminentemente no setor industrial e de obras. Neste ano, o profissional ingressou no CENESP como chefe de Manutenção Eletroeletrônica. Em 1995, após concluir o curso de pós-graduação de Gerenciamento de Manutenção na FEI, foi promovido ao cargo de Gerente do Departamento de Manutenção, Operação de Utilidades e Obras, cargo este que ocupou por 29 anos, até o final de 2016.

Histórico acadêmico e Prêmio ABRAFAC

Em 2002, em busca de formação dentro do ambiente predial, Maran conheceu o professor Moacyr Graça, da USP – Universidade de São Paulo, coordenador do MBA USP/Poli de Facility Management.

Na época, se matriculou na primeira turma do curso, onde obteve o grau de especialista com a monografia “Modernização de Sistema de Ar-Condicionado – Estudo de Caso de Implantação de Melhorias para um Edifício de Escritórios”. O trabalho foi agraciado com o Prêmio Melhores do Ano da ABRAFAC na categoria Hors Concours.

Em 1998, o profissional foi convidado a se inscrever no programa de Mestrado também da USP/Poli. Na ocasião, obteve o título de Mestre em Sistemas Prediais em 2011 com a dissertação “Manutenção Baseada em Condição Aplicada a um Sistema de Ar-Condicionado como Requisito para Sustentabilidade de Edifícios de Escritórios”, também ganhadora na categoria Hors Concours do Prêmio ABRAFAC.

Em 2013, Maran foi convidado a dar aulas no mesmo MBA em que se formou, onde até hoje ministra a disciplina de “Manutenção e Modernização Predial”. Além disso, o engenheiro é docente da matéria “Manutenção Predial” dentro do curso de especialização “Formação de Gerentes de Condomínio” promovido pela Universidade Mackenzie e AABIC – Associação Administrativa de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo.

Além dessas aulas, Maran já ministrou a disciplina “Qualidade do Ar Interno” no MBA “Construção Sustentável” do SENAC, além de diversos cursos promovidos pela ABRAFAC, como de “Contratação de Serviços Baseado em KPI/SLA” e “Ar-Condicionado”.

“Durante minhas aulas, sempre comento sobre a ABRAFAC e a importância de vínculo associativo, de modo a se manter atualizado sobre o setor e construir uma network com seus pares profissionais e se tornar conhecido no mercado”, afirma Maran.

Facility Management

Na visão de Maran, o Facility Management é uma área multifacetada e de suporte dentro das empresas. Assim, exige inúmeros conhecimentos e tem como principal característica, a integração de pessoas, processos, tecnologia e propriedade/ambiente.

Para o engenheiro, esta área é feita por pessoas para pessoas. Por conta disso, o Facility Management leva a um profissional com boa dose de atitude e de capacidade de relacionamento humano, além da necessidade de possuir inúmeros conhecimentos práticos e horas de bancos escolares.

“Não é um especialista fácil de se formar e obter. Em vista desse perfil é importante que as pessoas nessa área cuidem de sua carreira, lembrando que experiência sem conhecimento formal é como vento, passa por nós e vai embora. Fazer cursos especializados, frequentar congressos, seminários, ser membro de alguma associação e participar ativamente dela são meios de obter a necessária vivência. Para os mais jovens, que entram na carreira agora, a busca de conhecimento, de mentoria com profissionais com maior vivência, de networking em congressos e associações é essencial”, conta.

De acordo com o engenheiro, o profissional de facilities trabalha para proporcionar condições para que os colaboradores sejam mais eficazes e, assim, consigam alta produtividade do negócio empresarial.

“É comum que o departamento de Facility Management seja o segundo ou terceiro maior centro de custo duma empresa. No CENESP, por exemplo, meu departamento era responsável por cerca de 60% dos gastos ordinários e mais de 80% dos extraordinários. Ocorre que o trabalho de Facilities Management é ‘invisível’, está presente em inúmeras atividades da empresa, mas poucos enxergam”, avalia Maran.

“O setor ganhou uma maior visibilidade nos últimos tempos em virtude da pandemia covid-19, uma vez que teve que tomar a frente em várias adaptações nos edifícios, no ambiente de trabalho e até nos home offices para trazer soluções para continuidade das operações das empresas”, pondera também.

Por Jéssica Marques/Foco 21 Comunicação

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Associe-se
Área de Associado