Projetos ganhadores foram aplicados na empresa Pfizer, onde o profissional trabalha.

Por Jéssica Marques

O gerente sênior de operações na Pfizer, Cristiano Mantovani, foi vencedor de duas edições do Prêmio ABRAFAC Melhores do Ano. Desta forma, o profissional, que é também membro da Diretoria da Associação, contou como a premiação foi importante para gerar reconhecimento perante o setor.

“Só o fato de expor o meu trabalho e mostrar ao mercado o que estou fazendo já dá um reconhecimento maior. Em 2013, além do Prêmio ABRAFAC eu tive a oportunidade de expor em outros fóruns o mesmo projeto”, contou.

A associação prorrogou para 18 de maio as inscrições para a 15ª edição do Prêmio ABRAFAC Melhores do Ano. Acesse aqui para inscrever o seu trabalho.

A premiação foi criada para promover conhecimento e valorização de projetos feitos por profissionais e empresas do setor de Facility Management. Além disso, o prêmio estimula a produção e disseminação de casos de sucesso dentro do segmento.

A participação é totalmente gratuita para associados da ABRAFAC. Ao todo, são mais de 100 empresas e 3 mil membros na associação.

Confira a entrevista com Cristiano Mantovani, na íntegra:

Portal ABRAFAC – Que fatores você acredita que te levaram a ser vencedor do Prêmio ABRAFAC por duas vezes?

Cristiano Mantovani – Os fatores que me levaram a ser vencedor das duas edições do prêmio é justamente o conteúdo, a maneira que foi apresentado e a relevância dos temas.

O primeiro foi em 2013, quando eu liderei a mudança de layout na empresa em que eu trabalho, a Pfizer. Há quase oito anos, já se falava muito nesse conceito de open space, flex space, porém acredito que não só pelo conceito em si, mas pela forma como foi implementado, com todo o cuidado etc.

O segundo foi com o fleet safety. A importância do tema com relação à redução de acidentes no trânsito ajudou. Eu participei desse prêmio com outro colega da empresa, focado nessa área.

A estruturação, o embasamento técnico para demonstrar a importância de ações de campanha e ações para redução de acidentes foi bem avaliado. O conteúdo e a relevância do tema para mim foram os principais pontos.

Portal ABRAFAC – Em que anos você foi vencedor e com quais projetos?

Cristiano Mantovani – Em 2013, com o novo layout aplicado no ambiente no qual eu trabalho, na Pfizer. Em 2018, foi com o projeto de fleet safety, também implantado na Pfizer.

Portal ABRAFAC – Em sua opinião, qual a relevância deste prêmio no setor?

Cristiano Mantovani – Considero de extrema relevância esse prêmio, porque ele busca reconhecer os trabalhos que estão sendo desenvolvidos. Não só em termos de construção, que é o real state, mas também em outros aspectos.

Em 2013, eu estive com um projeto de real state, mas em 2018 foi de fleet safety, que abarca as funções de facilities. O prêmio para o mercado é importante justamente para isso, demonstrar o que os facilities managers têm feito em suas empresas e dar um reconhecimento não só ao profissional, mas a toda cadeia que compõe a gestão de facilities.

Isso inclui todos os segmentos, comercial, industrial e em ambientes de prestação de serviços, como hotéis, hospitais, unidades de educação, enfim. É mostrar ao mercado e reconhecer os profissionais que estão se dedicando.

Portal ABRAFAC – Como o prêmio contribuiu para sua carreira?

Cristiano Mantovani – Para minha carreira agregou ao meu currículo pessoal. Tenho certeza de que quando exponho isso em meu currículo e há análise dele, isso é levado em consideração. Internamente, como minha liderança, isso foi celebrado dentro da empresa, foi compartilhado com meus pares e, de certa maneira, impulsiona questões de promoção e reconhecimento interno.

Portal ABRAFAC – Que mudanças profissionais você notou em sua vida após o recebimento do prêmio?

Cristiano Mantovani – Só o fato de expor o meu trabalho e mostrar ao mercado o que estou fazendo já dá um reconhecimento maior. Em 2013, além do Prêmio ABRAFAC eu tive a oportunidade de expor em outros fóruns o mesmo projeto.

Em 2018, com o prêmio do fleet safety, particularmente para o meu coautor, ele foi contratado, acabou saindo da Pfizer e foi para outra empresa para justamente trabalhar de forma exclusiva com fleet safety.

Quando ele foi ganhador do Prêmio ABRAFAC e expôs isso na sua entrevista com o novo empregador, ele recebeu como feedback justamente o ponto que o fez ser contratado: essa experiência e ter sido reconhecido pelo projeto.

Não só para mim, mas para o coautor houve reconhecimento. É muito claro o quanto o prêmio agrega profissionalmente na vida profissional de cada colega que em o privilégio de se vencedor.

Não necessariamente os vencedores, mas todos os que estão expondo também, porque a partir do momento em que esses trabalhos são levados ao mercado, eles acabam tendo uma visibilidade e reconhecimento também.

Portal ABRAFAC – De que forma o prêmio acrescentou em sua vida pessoal?

Cristiano Mantovani – Na minha vida pessoal, é o orgulho de ter sido reconhecido. Eu, particularmente nesses dois prêmios, senti que foi muito bom ter reconhecimento profissional.

Pessoalmente, os amigos e familiares acabam conhecendo um pouco mais sobre o trabalho que a gente realiza. É quando a gente consegue expor e mostrar para eles o que foi feito.

Também é motivo de grande orgulho ter recebido esses prêmios e motivação para que eu siga atuando em outros projetos, que sejam possíveis de ser inscritos nos prêmios seguintes, não só desse, mas dos próximos anos.

Sempre penso nisso, poder ter a motivação de ser reconhecido nos faz mostrar para o mercado que realizamos ótimos trabalhos perante nossos clientes internos e o público. Entendemos que devemos sim ser reconhecidos por isso.

Portal ABRAFAC – A premiação é feita baseada na competência dos profissionais. Como você avalia esse diferencial da premiação?

Cristiano Mantovani – O diferencial é primeiro justamente mostrar a capacidade de liderar um projeto. Muitas vezes você está recebendo um prêmio, mas é reconhecido que teve todo um time trabalhando com você.

Liderar a equipe e um projeto a ponto de ele ser reconhecido pelo mercado é uma das principais competências. Além disso, há a maneira de expor, compartilhar o conhecimento, os resultados que foram alcançados.

Às vezes os resultados não são bons, mas podem servir para mostrar as lições aprendidas de cada projeto. Não necessariamente temos que premiar aqueles que tiveram sucesso, mas os que aprenderam, implementaram algo diferente, corrigiram o caminho face algum desafio que tiveram no caminho.

As competências ressaltadas, para mim, são no sentido de liderança e poder compartilhar casos de sucesso e desafios em que as dificuldades foram transformadas em êxito também.

Portal ABRAFAC – De modo geral, que benefícios a premiação pode trazer ao mercado de facilities, em sua visão?

Cristiano Mantovani – O Prêmio ABRAFAC é um reconhecimento e isso, para o profissional de facilities, tem que ser feito e a associação traz isso. Em segundo lugar é o compartilhamento. A melhor maneira de saber se estamos fazendo bem e se o que estamos fazendo é relevante ou não para o mercado é compartilhar com outros.

Obviamente, isso deve ser feito na medida do possível, respeitando as confidencialidades. Mas poder compartilhar a essência daquilo que você fez, do projeto que você realizou e da atividade que você implementou é o maior benefício que nós temos.

O prêmio traz essa oportunidade aos profissionais de facilities e traz ainda a possibilidade de compartilhar e, como resultado, ser reconhecido.

 

 

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Associe-se
Área de Associado