fbpx
Publicado em: 15/09/2022

O que é BIM-FM?

A integração da Modelagem da Informação da Construção, do inglês Building Information Modeling – BIM e Facility Management–FM, é denominada e difundida no setor acadêmico pela junção de seus acrônimos, BIM-FM.

BIM pode ser definido como um conjunto de tecnologias, processos e políticas que possibilitam a construção em formato digital, de forma integrada e por todo o ciclo de vida da edificação (1).

Destaca-se que não se trata apenas da promoção da digitalização por meio da criação de um modelo 3D do ativo, de modo que as informações e semânticas que compõe o modelo são os pilares para caracterizar as aplicações de BIM.

Nesse contexto, a Estratégia BIM BR do governo federal se apresenta como disseminadora de implementações BIM, como pode ser observado no Decreto nº 10.306, de 2 de abril de 2020 (2), que estabeleceu a utilização de BIM na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia realizada pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal. A exigência é dividida em fases, sendo que a terceira fase e última, com data de início a partir de 1º de janeiro de 2028, inclui o gerenciamento e a manutenção do empreendimento após a sua construção.

Um panorama de BIM-FM

A literatura aponta diversos benefícios que motivam proprietários e gerentes de FM a adotar BIM. Quanto as possibilidades de aplicação de BIM-FM para o Workplace, é possível destacar o uso para a gestão de espaços, do inglês “space management”.

Como benchmark, a publicação da International Facility Management Association – IFMA (3) abrangeu a gestão de espaços em pesquisa realizada com a participação de 424 empresas públicas e privadas norte americanas, o qual foi dividido entre seções de descrição dos participantes, informações sobre áreas por ocupante, planejamento e uso dos espaços, mudanças e alterações de funcionários, mobiliário e reformas e o uso de sistemas de FM.

Na seção referente ao uso de sistemas, destaca-se a questão que abordou o uso de BIM para FM, em que 8% dos participantes responderam utilizarem BIM, enquanto 27% responderam que estavam explorando seu uso. Com isso, verifica-se que 35% dos participantes ao mínimo tinham conhecimento sobre BIM, com destaque para o ano de aplicação da pesquisa, 2009.

Considerando a rápida difusão de tecnologias atualmente, é possível ponderar que após 13 anos, esse cenário evoluiu.

Em paralelo, apresenta-se o resultado de pesquisa realizada sobre o nível de maturidade BIM com 18 países da América Latina, com um total de 740 respostas válidas, realizada de 26 de novembro de 2019 a 14 de fevereiro de 2020 (4). Apenas 6% dos participantes indicaram utilizar BIM para a etapa de operação, de modo que não é detalhado se o uso abrangia a gestão de espaços.

Figura 1 – Pesquisa BIM LATAM 2020.
Figura 1 – Pesquisa BIM LATAM 2020.

Fonte: Disponível em: http://bit.ly/3jDmFir. Acesso em 31 de agosto de 2022.

Os benefícios de BIM-FM para o Workplace

A revisão da literatura realizada a partir de publicações acadêmicas que descrevem soluções BIM-FM para o Workplace e seus benefícios (5), categorizou em 5 principais classes de aplicações: monitoramento de conforto interno de espaços, ocupação e alocação de espaços, inventário de espaços, simulações de usos de espaços e visualização de espaços pelo usuário.

Como exemplo, para aplicações quanto ao conforto interno de espaços, verifica-se benefícios por meio da visualização de chamados/feedback quanto ao conforto térmico, qualidade do ar e acústica dos espaços, de forma que são identificados no local que o problema foi observado, em um modelo BIM-FM. Ainda, constata-se o uso de sensores, dispositivos de Internet das Coisas (IoT) para coletar e atualizar dados das condições internas dos espaços tempo real.

Quanto a utilização para análise de ocupação e alocações de espaços, destaca-se que atualmente, alguns softwares de FM disponíveis comercialmente, que integram modelos BIM, possibilitam diversos usos como a comparação de espaços necessários com os espaços disponíveis, reserva de espaços, o controle de informações de pessoal e equipamentos associados aos espaços, identificação de espaços ocioso, gráficos de vacância e o planejamento da ocupação.

Denominou-se como inventário de espaços, as aplicações que disponibilizam para gerentes e proprietários dados visuais dos espaços por meio de modelos BIM-FM para referências e análises de maneira ágil como suporte para tomadas de decisões. Possibilitam um melhor entendimento das edificações existentes, a semântica dos espaços e relações com espaços adjacentes.

A aplicação de BIM-FM para simulações de usos, podem promover a partir do registro de atividades de usuários no imóvel, simulações de circulações de pessoas, análise de áreas com acúmulo de tráfego de pessoas. Também, a utilização de realidade virtual (VR) para simulações de aglomerações de pessoas.
Por fim, quanto a visualização do espaço pelo usuário, verifica-se a preocupação com a experiência do usuário no imóvel. O uso de realidade virtual em celulares aliada a modelos BIM permite a visualização de informações no local correspondente de utilização do celular.

Encerramento

Do exposto, é possível constatar que o uso de BIM-FM apresenta relevância, tanto em pesquisas acadêmicas como em aplicações na indústria e mercado.

Destaca-se ainda, o desafio da Brasil de avançar em implementações BIM para a etapa de operação de edificações, ao considerar o atingimento de metas da Estratégia BIM BR.

Em relação à aplicação em Workplace, verificou-se possibilidades que vão além da gestão da ocupação e alocação, como também a difusão de novas tecnologias e a atenção para a experiência do usuário nos espaços. Salienta-se, por fim, que o presente artigo não teve como objetivo esgotar as utilizações possíveis de BIM-FM para o Workplace, de modo que buscou-se introduzir observações e breve contextualização da literatura verificada.

Fontes:

  • SUCCAR, B. Building Information Modelling Framework: a research and delivery foundation for industry stakeholders. Automation in Construction, v. 18, n. 3, p. 357-375, 2009.
  • DECRETO Nº 10.306, DE 2 DE ABRIL DE 2020. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/decreto/D10306.htm>. Acesso em: 31 de agosto de 2022.
  • International Facility Management Association. Space and Project Management Benchmarks. IFMA Research Report #34. 2010.
  • Visão BIM 20/20 LATAM – O impacto de BIM na América Latina. Pesquisa BIM LATAM 2020. Disponível em:<http://bit.ly/3jDmFir>. Acesso em 31 de agosto de 2022.
  • TEIXEIRA, A.; SCHEER, S. Benefícios e soluções da integração de BIM-FM e gestão de espaços. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA CONSTRUÇÃO, 3., 2021. Anais […]. Porto Alegre: ANTAC, 2021. p. 1–10.
Alessandra Teixeira

Alessandra Teixeira

Engenheira Civil. Mestra em Engenharia Civil pelo Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal do Paraná (2020-2022). Área de pesquisa: BIM e Facility Management. Especialista em Gestão de Projetos em Engenharia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Engenheira na Superintendência de Patrimônio da União no Paraná (SPU/PR) da Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, pasta atual do Ministério da Economia.

Caso você tenha interesse de que seu artigo também seja apresentado no site da ABRAFAC, encaminhe por e-mail para secretaria@abrafac.org.br
Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.